• Glauco Castro

a dois

Querer não é poder.

Quem falou isso nunca amou

A quem não se pode ter.

Querer é amar.

Amar, é querer.

Também é respeitar.

Entender!

Cortar de si um pedaço,

Gerar no outro um espaço,

Antes por um ocupado,

E agora, pelo outro usado.

Dará a devera razão,

De ver que não é pecado,

Causará a reflexão,

Do ter abandonado.

O que se deve fazer?

Depois de tanto, separados,

Se ainda não nos reconheces

O único caminho traçado,

Que não se trata de escolha,

É coisa de papel passado!

Pode chamar de destino,

Se assim preferir chamar.

E não vai adiantar sumir

Muito menos se calar.

Pois bastará se aproximar

Sentir o cheiro para arrepiar

Tocarem-se... para molhar.

Tudo o que aconteceu

Só serviu para fortalecer.

Podemos ignorar.

Podemos nos enganar.

Abrir mão da vida a dois

E até mesmo nos separar.

De vez!

Mas nada... ou ninguém... fará

Sentirmos como "nós", outra vez!


5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo